Levanta cuzão, é jogo do Timão!

Ronaldo, Ronaldo Ronaldo.
Sei que ninguém aguenta mais falar em Fenômeno, Corinthians e tal. Pois bem, então vou falar mais um pouquinho, mas com foco em outro tema: Minha volta ao Pacaembu.

A última vez que estive no Pacaembu foi há muito tempo. Corinthians x Cerro Porteño, pela Libertadores de 1999. Seis gols de Fernando Baiano, Corinthians 8 x 2 no Cerro.

Dez anos depois.

Terça-feira. Saí do trampo direto pra casa. Tava morto de sono. Cochilei por dez minutos, vesti minha camisa roxa com o número 5 às costas, tudo nos bolsos da bermuda, e bóra! Cheguei na casa do David, ele com o agasalho completo, boné pra trás, e tudo. Nem parecia aquele playboy que trampa comigo. Mais maloqueiro impossível.

Pegamos o carro dele, que é “fréx” pra ir no “arco” e gastar menos.

CD no carro com gritos da torcida e mil tipos diferentes do hino mais bonito do Brasil. Salve o Corinthians, o campeão dos campeões...

Chegamos cedo por lá. O guardador de carros já gritava “Vai, curintia!” e 19h40 já estávamos caçando um Jesus-me-chama de pernil, mas nada de barraquinhas. Demos a volta no estádio todo pra encontrar uma van vendendo cachorro quente. Azul de fome igual estávamos, aquela porcaria de Super Pancho estava uma delícia. Mesmo com aquele catchup com gosto de fluído de freio de caminhão.

Seguimos para frente do portão 7. Portão de entrada do Fiel Torcedor, do qual eu e o David somos sócios. Liguei então para um casal de amigos que fiz no Twitter. Conheci então a Carol (@mariacarol) e o Luciano (@lucianozuba) pessoalmente. Duas pessoas extraordinárias e mais maloqueiros e sofredores que eu (o que eu achava ser meio difícil).

Entramos sem fila. Vantagens de ser sócio.

Arquibancada laranja, devidamente sentados, esperando o início do jogo, começa o show das Cheerleaders do Paulistão. Já valeu o ingresso. Quanta destreza, quanta ginga, quantas formas geométricas.

Nota: O São Paulo não permitiu a participação de cheerleadres nos seus jogos (ui!)

Passa o time de Futsal do Corinthians com uma faixa divulgando o jogo de estréia do Campeonato Brasileiro de Futsal. Passa também uma outra faixa que não etendemos lhufas, com uma guria bonita com uma faixa de miss. Miss o quê? Não sabíamos, mas que era gata, era.

Eu e o Luciano comentávamos sobre uns torcedores que super falavam com as mãos. “Bando de italianada!”. A Carol vira pra gente e avisa: “São surdos mudos”. Eu chorava de rir com a nossa ignorância. Burros!

Mijadinha antes do jogo.

Começa a partida. GOL!
Aos dois minutos J. Henrique manda a bola para as redes do Ituano. Coringão 1 a 0.

Comprei um pacote de Cebolitos. R$4,00. Facada no coração. Eu ali, comendo um salgadinho, mão no saco (de salgadinho)... GOL DO RONALDO!! Foi saquinho pra um lado, Bruno pulando, salgadinho voando. CARALEO!! GOL DO CARA!! E EU VI!

Ronaldo, meu maior ídolo de todos os tempos. O cara que me fez emocionar na Copa de 2002, quando voltou de uma contusão que todos diziam que ele não voltaria a jogar futebol, sendo artilheiro da Copa e campeão mundial. Ele, simplesmente Ronaldo, o Fenômeno, hoje joga no meu Corinthians. Vou querer mais o quê? Dane-se os três quilos a mais. O cara faz 6 gols em 6 jogos. Um deles, que de tão bonito, o juiz anulou. Não pode! Aqui no Brasil, gol assim não pode.

E eu estava lá. Eu vi, com meu zóio que a terra há de comer.

Eu nem precisava ver o resto do jogo. O que eu queria ver já tinha visto. Fui embora com sorriso de quem peidou no elevador. Sorriso de quem achou 50 Reais no bolso da blusa de frio.

E que venha o próximo! É nóis no PACA! Vai, Corinthians, porra!!!
Aqui tem um bando de louco!! Louco por ti Corinthians!!





Fotos da Maria Carolina.
Mais, aqui (inclusive um vídeo da hora do Gol) : http://flickr.com/mariacarol

7 comentários:

Postar um comentário

 

Autores

Minha foto

Corinthiano Apostólico Romano, trabalhador do petróleo brasileiro, empreendedor da Santa Querupita Clothing Co., fotógrafo, corredor, mountain biker, Lu Patinadora e apaixonado pela Ilanna.

Apoio